Archivo nobiliarchico brasileiro/Itajubá (1º Barão e Visconde de)

Wikisource, a biblioteca livre
< Archivo nobiliarchico brasileiro
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Archivo nobiliarchico brasileiro
José Smith de Vasconcelos e Rodolfo Smith de Vasconcelos
Itajubá (1º Barão e Visconde de)


ITAJUBÁ. (1º Barão e Visconde de) Marcos Antonio de Araujo.

Nasceu na Provincia de Minas Geraes.

Falleceu em Paris, em 7 de Fevereiro de 1884. Era pae do 2º Barão de Itajubá.

Bacharel em direito pela Academia de Olinda, era lente dessa Academia quando foi nomeado encarregado de Negocios interino e Consul Geral do Brasil nas cidades Hanseaticas.

De 1834 a 1867, occupou successivamente todos os póstos da carreira diplomatica em quasi todas as Côrtes Europeas. Foi o Arbitro Brasileiro na questão do Alabama, entre os Estados Unidos e a Grã-Bretanha, servindo com igual brilho ao dos outros dois arbitros nomeados pelo Rei da Italia e o Presidente da Suissa, no Tribunal de Arbitramento de Genebra, em 1871.

Era Grande do Imperio, Grã-Cruz da Imperial Ordem de Christo, Grande Official da Legião de Honra da França, Cavalleiro da Real Ordem da Conceição de Villa Viçosa, de Portugal, Grã-Cruz da Aguia Vermelha, da Prussia, da Ordem dos Guelphos, do Hannover, da de Pedro de Oldenburgo, da Ernestina da Saxonia, da Dinamarquesa de Danebrogue, e socio do Instituto Historico e Geographico Brasileiro.

CREAÇÃO DOS TITULOS: Barão por decreto de 6 de Junho de 1867. Visconde por decreto de 17 de Julho de 1871. Visconde com grandeza por decreto de 18 de Julho de 1872.