Archivo nobiliarchico brasileiro/Olinda (Visconde com grandeza e Marquez de)

Wikisource, a biblioteca livre
< Archivo nobiliarchico brasileiro
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Archivo nobiliarchico brasileiro
José Smith de Vasconcelos e Rodolfo Smith de Vasconcelos
Olinda (Visconde com grandeza e Marquez de)


OLINDA. (Visconde com grandeza e Marquez de) Pedro de Araujo Lima.

Nasceu em 22 de Desembro de 1793, no lugar denominado Antas, em Pernambuco.

Falleceu no Rio de Janeiro em 7 de Junho de 1870.

Filho do Capitão Commandante de Districto, Manuel de Araujo Lima, e de sua mulher D. Anna Teixeira Cavalcante, naturaes de Pernambuco; neto paterno do Sargento-Mór Antonio Casado Lima, e materno de Pedro Teixeira Lima Cavalcante, ambos naturaes da mesma Provincia.

Casou com D. Luiza de Figueiredo de Araujo Lima, que falleceu no Rio de Janeiro, em 13 de Novembro de 1873, com geração.

Grande vulto politico do 1º e 2º Imperio.

Doutor em Canones em 1819, formado pela Universidade de Coimbra. Foi Regente do Imperio desde 18 de Setembro de 1837 até 22 de Julho de 1840. Deputado por Pernambuco ás Côrtes Portuguezas (1821-1822), e na Assembléa Constituinte de 1823, representou a sua Provincia nas 1ª, 2ª, 3ª legislaturas da Assembléa Geral, de 1826 a 1837.

Em 1837 foi nomeado Senador pela Provincia de Pernambuco. Ministro de Estado na pasta do Imperio de 3º Gabinete de 1823, no 7º de 1827, da Justiça e interinamente dos Extrangeiros no 2º Gabinete de 1832, do Imperio, substituindo o 2º Visconde de Caravellas, no 4º Gabinete de 1837, Presidente do Conselho de Ministros varias vezes, exerceu ainda muitas vezes o cargo de Ministros em quasi todas as pastas até 1865.

Conselheiro de Estado em 1842, Director da Academia de Direito de Olinda; era socio fundador do Instituto Historico e Geographico Brasileiro, desde 1838. Grande do Imperio, Official da Imperial Ordem da Rosa, da Imperial Ordem do Cruzeiro, Grã-Cruz da Imperial Ordem de Christo, da de Santo Estevão, da Hungria; da Legião de Honra, da França; da de N. Senhora de Guadelupe, do Mexico; da de S. Mauricio e S. Lazaro, de Sardenha, e da de Medjidié, da Turquia. Era Fidalgo Cavalleiro da Casa Imperial.

BRAZÃO DE ARMAS: Escudo esquartelado: no primeiro quartel as armas dos Casados, que são: em campo vermelho, tres bandas de prata, e sobre cada uma, tres molhos de trigo de sua côr, com espigas; no segundo, as armas dos Limas, que são: escudo partido em pala, a 1ª de Aragão, em campo de oiro quatro barras vermelhas; e a segunda pala esquartelada de Silva e Souto-Maior, que são: Silva, em campo de prata um leão de purpura armado de azul, e Souto-Maior, em campo de prata tres faxas enxaquetadas de oiro e vermelho, de tres peças em pala; no terceiro quartel as armas dos Cavalcantis, que são: em campo de prata com uma asna azul coticada de negro e o campo de cima vermelho semeado de flôres de prata de quatro folhas; no quarto quartel as armas dos Araujos, que são: em campo de prata, uma aspa azul com cinco besantes de oiro. Timbre: dos Casados que é, tres molhos de trigo de sua côr com espigas. Paquife: dos metaes e côres das armas; e por differença uma brica azul com uma estrella de oiro. (Brazão passado em 30 de Outubro de 1828. Reg. no Cartorio da Nobreza, Liv. VI, fls. 2).

CORÔA: A de Marquez.

CREAÇÃO DOS TITULOS: Visconde com grandeza por decreto de 18 de Julho de 1841. Marquez por decreto de 2 de Desembro de 1854