Archivo nobiliarchico brasileiro/Passagem (Barão com grandeza da)

Wikisource, a biblioteca livre
< Archivo nobiliarchico brasileiro
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Archivo nobiliarchico brasileiro
José Smith de Vasconcelos e Rodolfo Smith de Vasconcelos
Passagem (Barão com grandeza da)


PASSAGEM. (Barão com grandeza da) Delfim Carlos de Carvalho. Nasceu no Rio de Janeiro em 13 de Abril de 1825.

Falleceu no Rio de Janeiro, em 19 de Maio de 1896.

Filho de Antonio Carlos de Carvalho e de sua mulher D. Maria José dos Prazeres.

Desde moço dedicou-se á carreira das armas, sentando praça de aspirante em 25 de Fevereiro de 1839, chegando ao posto de Chefe de Divisão de Esquadra em 1869. Fez a campanha do Paraguay, onde muito se distinguio por sua rara bravura. Como immediato da Corveta Amazonas, tomou parte no glorioso combate do Riachuelo, e como Commandante da Esquadra, forçou a passagem do Humaytá, fazendo jús ao titulo que lembra esse feito.

Era Fidalgo Cavalleiro da Casa Imperial.

Era do Conselho de S. Magestade, Dignitario da Imperial Ordem da Rosa, Commendador da Imperial Ordem de Christo, Cavalleiro da Imperial Ordem de S. Bento de Aviz, e tinha as medalhas de campanha de Paysandú, de oiro de Riachuelo, de Merito e Bravura Militar e Geral da Campanha do Paraguay, tambem de oiro, e a de prata de Toneleros.

BRAZÃO DE ARMAS: Em campo de oiro um vapor encouraçado de sable, andando em um rio de azul ondeado de prata, carregado á destra de uma corrente pósta em barra e i sinistra de um torpedo do mesmo; chefe de azul com um delphim, um carolus e uma bolóta de carvalho de oiro. Divisa: Avante! (Brazão passado em 9 de Abril de 1869. Reg. no Cartorio da Nobreza, Liv. VI, fls. 104).

CORÔA: A de Conde.

CREAÇÃO DO TITULO: Barão com grandeza por decreto de 3 de Março de 1868, pelos «mui relevantes e extraordinarios serviços que prestou no Commando da Divisão da Esquadra Brasileira, que forçou a passagem do Humaytá».