As Índias

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
As Índias
por Olavo Bilac


Se a atração da ventura os sonhos te arrebata,

Conquistador, ao largo! A tua alma sedenta

Quer a glória, a conquista, o perigo, a tormenta?

Ao largo! saciarás a ambição que te mata!

Bela, verás surgir, da água azul que a retrata,

Catai, a cujos pés o mar em flor rebenta;

E Cipango verás, fabulosa e opulenta,

Apunhalando o céu com as torres de ouro e prata.

Pisarás com desprezo as pérolas mais belas!

De mirra, de marfim, de incenso carregadas,

Se arrastarão, arfando, as tuas caravelas.

E, a aclamar-te Senhor das Terras e dos Mares,

Os régulos e os reis das ilhas conquistadas

Se humilharão, beijando o solo que pisares...

(As Viagens,VIII)