As organizações no ciberespaço/Referências

Wikisource, a biblioteca livre
< As organizações no ciberespaço
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
As organizações no ciberespaço: o caso da estruturação e da manutenção de uma comunidade virtual não-monetária
por Pietro Fornitano Roveri
Referências


REFERÊNCIAS


BAUMAN, Zigmunt. (2003); tradução Plínio Dentzien. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

BENKLER, Yochai. (2002) Coase's penguin, or Linux and the nature of the firm. Disponível: <www.benkler.org/CoasesPenguin.html> Acesso em 14 nov 2007.

BOBBIO, Norberto. (1987); tradução Marco Aurélio Nogueira. Estado, Governo, Sociedade: Para um teoria geral da política. São Paulo: Paz e Terra.

BRITTO, Rovilson Robbi. (2005) Ciberespaços e espaços públicos de debate e embate. Artigo apresentado no NP 08, do XXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da comunicação.

CHIZZOTTI, Antonio. (2006) Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis, RJ: Editora Vozes.

COOPERAÇÃO, em Wikipédia, A enciclopédia livre. Disponível no endereço eletrônico: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Cooperação> Acesso em 23 mai 2007.

COSTA, R. On a new community concept: social networks, personal communities, collective intelligence. Interface - Comunic., Saúde, Educ. v.9, n.17, p.235-48, mar/ago 2005. Educ.,

DALLARI, Dalmo de Abreu. (1984) O que é participação política. Coleção primeiros passos. São Paulo: Brasiliense.

ECO, Umberto. (2005); tradução Gilson Cesar Cardoso de Sousa. Como se faz uma tese. São Paulo: Perspectiva.

EGLER, Tamara Tania Cohen. Ciberespaço: novas formas da interação social. Revista Sociedade e Estado, Brasília, v. XIII, n. 1, p. 34-49, 1999.

GODOI, C. K.; BANDEIRA-DE-MELLO, R.; SILVA, A. B. Organizadores. (2006) Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Saraiva.

HABERMAS, Jürgen. (2003) Direito e democracia: entre facticidade e validade. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro. 2 v.

________. (2007) A ética da discussão e a questão da verdade. São Paulo: Martins Fontes.

HALL, Stuart. (2006); tradução Tomaz Tadeu da Silva, Guaracira Lopes Louro. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A editora.

HOBBES, Thomas. (2004) Do Cidadão. Coleção a obra-prima de cada autor. São Paulo: Editora Martin Claret.

IANNI, Octávio. O Príncipe Eletrônico. Primeira Versão, 78. IFCH/Unicamp, Campinas, 1998.

JOLL, James. (1979) As idéias de Gramsci. Coleção mestres da modernidade. São Paulo: Editora Cultrix.

KOEPSELL, David R. (2005) A Ontologia do Ciberespaço. São Paulo: Madras Editora.

KOLLOCK, Peter. (1998) The Economies of Online Cooperation: gifts and public goods in cyberspace. In Communities in Cyberspace, edited by Marc Smith and Peter Kollock. London: Routledge.

KROPOTIN, Piotr. (2001) A anarquia: sua filosofia, seu ideal. Coleção escritos anarquistas. São Paulo: Editora Imaginário.

________. (2000) O Estado e seu papel histórico. Coleção escritos anarquistas. São Paulo: Editora Imaginário.

LEMOS, A. L. M. . Cidade Ciborgue. As cidades na Cibercultura. Galáxia, SÃO PAULO, v. 8, n. out.2004, p. 129-148, 2004.

LEMOS, Ronaldo. (2005) Direito, tecnologia e cultura. Rio de Janeiro: Editora FGV.

LÉVY, Pierre. (1993) As tecnologias da inteligência. Coleção Trans. Rio de Janeiro: Editora 34.

________. (1996) O que é o virtual. Coleção Trans. São Paulo: Editora 34.

________. (1999) Cibercultura. Coleção Trans. São Paulo: Editora 34.

________. (2003) Ciberdemocracia. Lisboa: Instituto Piaget.

LIMA, Vanessa Wendhausen. (2007) Análise do verbete da Wikipédia sob a ótica da teoria do gênero como ação social. Dissertação (Mestrado em Ciências da Linguagem) Universidade do Sul de Santa Catarina, SC.

LOCKE, John. (2006) Segundo tratado sobre o governo. Coleção a obra-prima de cada autor. São Paulo: Editora Martin Claret.

MALATESTA, Errico. (2001) A Anarquia. Coleção escritos anarquistas. São Paulo: Editora Imaginário.

MATTÁR Neto, João Augusto. (2002) Metodologia científica na era da informática. São Paulo: Saraiva.

MEDEIROS, José Washington de Morais. Entre a Sociedade da Informação e a Inteligência Coletiva: educação e (in)formação para a ação emancipatória. Informação e Sociedade Estudos, João Pessoa, PB, v. 11, n. 2, p. 97-121, 2001.

NOGUEIRA, Marco Aurélio. (2004) Um estado para a sociedade civil: temas éticos e políticos da gestão democrática. São Paulo: Cortez. OLIVEIRA, Maria Marly de. (2007) Como fazer pesquisa qualitativa. Petrópolis, RJ: Editora Vozes.

PIOZZI, Patrizia. (2006) Os arquitetos da ordem anárquica: de Rousseau a Prodhon e Bakunin. São Paulo: Editora UNESP.

PRIMO, Alex Fernando Teixeira; RECUERO, Raquel da Cunha. Hipertexto Cooperativo: Uma Análise da Escrita Coletiva a partir dos Blogs e da Wikipédia. Revista da FAMECOS, n. 23, p. 54-63, Dez. 2003.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. (2006) Do contrato social. Coleção a obra-prima de cada autor. São Paulo: Martin Claret.

SEVERINO, Antônio Joaquim. (2002) Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez.

SILVA, Daniel Martins de Lima. "O Conhecimento Socializado: Wikipédia e Enciclopédia de Diderot", em http://reposcom.portcom.intercom.org.br/dspace/bitstream/1904/17141/1/R1507-.pdf.

SILVEIRA, Sérgio Amadeu. (2001) Exclusão digital: a miséria na era da informação. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo.

________. (2006) A mobilização colaborativa e a teoria da propriedade do bem intangível. Dissertação (Doutorado em Ciência Política) USP, São Paulo.

SPYER, Juliano. (2007) Conectado: o que a internet fez com você e o que você pode fazer com ela. Rio de janeiro: Jorge Zahar Editor.

TEXEIRA Filho, Jayme. (2002) Comunidades virtuais:como as comunidades de prática na Internet estão mudando os negócios. Rio de Janeiro: Senac.

TEORIA DA FIRMA, em Wikipédia, A enciclopédia livre. Disponível no endereço eletrônico: <pt.wikipedia.org/wiki/Teoria_da_firma Acesso> em 20 fev 2008.

YAROZINSKI, Maria Heidemann. (2000) Contribuições da teoria da ação comunicativa de Jürgen Habermas para a educação tecnológica. Dissertação (Mestrado em Tecnologia) CEFET-PR, Curitiba.

YIN, R. K. (2001) Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman

WIKIPEDIA. Disponível: <http://pt.wikipedia.org>. Acesso em 20 fev. 2008.