Carnal e mystico

Wikisource, a biblioteca livre

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carnal e mystico
por Cruz e Sousa
Poema publicado em Broqueis (1893).
Obra com ortografia atualizada disponível em Carnal e místico.




Pelas regiões tenuissimas da bruma
Vagam as Virgens e as Estrellas raras...
Como que o leve arôma das seáras
Todo o horisonte em derredór perfuma.

N'uma evaporação de branca espuma
Vão diluindo as perspectivas claras...
Com brilhos crús e fúlgidos de tiáras
As Estrellas apagam-se uma a uma.


E então, na treva, em mysticas dormencias,
Destilla, com sidéreas lactescencias,
Das Virgens o somnambulo cortejo...

Ó Fórmas vagas, nebulosidades!
Essencia das eternas virgindades!
Ó intensas chiméras do Desejo...