Corpo a corpo à campanha embravecida

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
À morte do Padre Antonio Vieyra
Poema escrito por Tomás Pinto Brandão se passando por Gregório de Matos


Corpo a corpo à campanha embravecida,
Braço a braço à batalha rigorosa
Sai Vieira com sanha belicosa,
De impaciente a morte sai vestida.

Invistem-se cruéis, e na investida
A morte se admirou menos lustrosa,
Que Vieira com força portentosa
Sua ira cruel prostrou vencida.

Porém ele vendo então, que na empresa
Deixava a morte à morte: e ninguém nega,
Que seus foros perdia a natureza;

E porque se exercite bruta, e cega
Em devorar as vidas com fereza,
A seu poder rendido a sua entrega.