Dade-m'alvíssara, Pedr'Agudo

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dade-m'alvíssara, Pedr'Agudo
por Pêro da Ponte


Dade-m'alvíssara, Pedr'Agudo,
e oimais sodes guarido:
vossa molher ha bon drudo,
barocinho mui velido.
     Dade-m'alvíssara, Pedr'Agudo,
     vossa molher ha bon drudo.

Dade-m'alvíssara, Pedr'Agudo,
e cresca-vos ende gabo:
vossa molher ha bon drudo,
que fode ja en seu cabo.
     Dade-m'alvíssara, Pedr'Agudo,
     vossa molher ha bon drudo.

Dade-m'alvíssara, Pedr'Agudo,
esto seja mui festinho:
vossa molher ha bon drudo,
e ja non sodes maninho.
     Dade-m'alvíssara, Pedr'Agudo,
     vossa molher ha bon drudo.

Dade-m'alvíssara, Pedr'Agudo,
e gran dereito faredes:
vossa mulher ha bon drudo
que herda én quant'havedes.
     Dade-m'alvíssara, Pedr'Agudo,
     vossa mulher ha bon drudo.