Deşteaptă-te, Române!

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Deşteaptă-te, Române! Flag of Romania.svg
Letra por Andrei Muresanu
Melodia por Anton Pann


Desperta, ó, romeno, deste sono de morte
Em que te mergulharam os bárbaros tiranos!
Agora ou nunca toma nas mãos a tua sorte
À qual se curvem mesmo teus rivais desumanos
Agora ou nunca demos as provas para o mundo
Que em nossas veias corre um sangue do romano
Que em nosso peito o rogulho mantemos bem profundo
Triunfador na luta, um nome de Trajano!
Olhai, vultos grandiosos, Mihai, Stefan, Corvinus,
A romena nação dos vossos descendentes,
No braço armado a fogo dos vossos paladinos,
"Independência ou Morte!" bradamos veementes.
A sacra cruz à frente, nossa arma e nossa história,
Divisa é a liberdade que um santo sonho encerra:
Melhor morrer na luta, mas cobertos de glória,
Que outra vez ser escravos em nossa própria terra!