De âlde Friezen

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
De âlde Friezen Frisian flag.svg
Letra por Eeltsje Halbertsma e Jacobus van Loon
Melodia por Heinrich Christian Schnoor


Sangue Frísio, erguei-vos! Espuma, ferve,
e lateja pelas nossas veias!
Vem! Cantemos a melhor terra do mundo,
A terra Frísia, plena de honra e orgulho.
Refrão (bis)
Soai então e ribombai até longe, por todo o lado,
A vossa antiga honra, ó Frísio chão!
Apesar de ameaçada por poderes superiores, desastres ou pelo mar,
Antigo, amado chão frísio,
Nunca esses fortes laços foram rompidos:
Os que prendem os Frísios à sua terra
Refrão (bis)
Indomável, o povo Frísio manteve, pela sua honra,
O seu nome, a sua língua e o seu sentido de liberdade.
A sua palavra foi lei, o seu magistério modesto e verdadeiro,
Opondo-se à coerção, venha de onde vier.
Refrão (bis)
Povo honrado deste nome antigo,
Tende sempre orgulho dos vossos ascendentes!
Mantei sempre no topo daquela alta haste cinzenta
Um ramo verde e profusamente florido!
Refrão (bis)