De cabelos desmanchados

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Campesinas por Cruz e Sousa
De cabelos desmanchados
Poema agrupado posteriormente e publicado em O Livro DerradeiroCampesinas


De cabelos desmanchados,
Tu, teus olhos luminosos
Recordam-me uns saborosos
E raros frutos de prados.

Assim negros e quebrados,
Profundos, grandes, formosos,
Contêm fluidos vaporosos
São como campos mondados.

Quando soltas os cabelos
Repletos de pesadelos
E de perfumes de ervagens;

Teus olhos, flor das violetas,
Lembram certas uvas pretas
Metidas entre folhagens.