Deusa Serena (1893)

Wikisource, a biblioteca livre

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Espiritualisante Formosura
Gerada nas Estrellas impassiveis,
Deusa de fórmas biblicas, fléxiveis,
Dos effluvios da graça e da ternura.

Assucena dos valles da Escriptura,
Da alvura das magnolias marcessiveis,
Branca Via-Lactea das indefiniveis
Brancuras, fonte da immortal brancura.


Não veio, é certo, dos paúes da terra
Tanta belleza que o teu corpo encérra,
Tanta luz de luar e paz saudosa...

Vem das constellações, do Azul do Oriente,
Para triumphar maravilhosamente
Da belleza mortal e dolorosa !