Diccionario Bibliographico Brazileiro/Alfredo Luiz de Mello

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Diccionario Bibliographico Brazileiro por Sacramento Blake
Alfredo Luiz de Mello


Alfredo Luiz de Mello - Natural da villa de S. José do Norte, provincia do Rio Grande do Sul, nasceu a 7 de maio de 1848, e depois de alguns estudos de humanidades dedicou-se ao commercio, como guarda-livros, dando-se ao cultivo das lettras nas horas que lhe sobram de seus affazeres.

Aos seus esforços deve a bibliotheca rio-grandense a existencia florescente que hoje tem, como se vê do seguinte topico de uma acta especial da sessão da assembleia geral de 26 de janeiro de 1879, sob a presidencia do Barão de Villa Izabel :« ... foi unanimemente approvado: que se mandasse lavrar uma acta especial que attestará aos vindouros a sublime dedicação de um braço vigoroso que susteve o Gabinete de leiturana queda que o ameaçava, para depois sobre o corpo enfraquecido do mesmo elevar a brilhante sociedade Bibliotheca rio-grandense, que alça sua fronte esplendorosa entre as mais importantes instituições, de que se honra nossa gloriosa provincia, devido isso ao nobre impulso, á dedicação inexcedivel do muito distincto 1ª secretario, o illustrissimo senhor Alfredo Luiz de Mello.»

Tem escripto constantemente desde 1879 no periodico Artista, do Rio grande do sul, muitos e variados trabalhos sobre politica, administração e outros assumptos de interesse publico, entre os quaes:

- O imposto sobre o sal: serie de quatro artigos - publicados em maio de 1879.

-Rede telegraphica na provincia: dous artigos - publicados em abril e junho de 1880.

- Cabotagem: serie de artigos - publicados de maio de 1880 em diante.

- A cultura do arroz em Santo Angelo: - publicada a 19 de agosto de 1880. A união faz a força: serie de dezeseis artigos — publicados de 4 de setembro de 1880 em diante.

Administração da provincia: serie de nove artigos — publicados em 1880.

Discurso proferido na sessão funebre celebrada em honra á memoria do immortal Visconde do Rio Branco no sumptuoso templo da benemerita loja União Constante na noite de 30 de novembro de 1880 — publicado a 13 de dezembro do mesmo anno. O autor escreveu tambem por esta occasião uma descripção minuciosa desta sessão, sob o titulo Sessão funebre; e sei que são de sua lavra os

- Estatutos da bibliotheca rio-grandense do sul — recentemente reorganisada, da qual é o autor vice-presidente.