Diccionario Bibliographico Brazileiro/Alfredo de Escragnolle Taunay

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Diccionario Bibliographico Brazileiro por Sacramento Blake
Alfredo de Escragnolle Taunay


Alfredo de Escragnolle Taunay - Filho do commendador Felix Emilio Taunay e de dona Gabriella de Escragnolle Taunay, nasceu no Rio de Janeiro a 22 de fevereiro de 1843.

Bacharel em lettras pelo imperial coliegio de Pedro II, fez o curso da escola central, onde recebeu o titulo de bacharel em sciencias physicas e mathematicas e o de engenheiro geographo; e tendo assentado praça no exercito em 1861, serviu a principio na arma de artilharia, e passou depois para o corpo de estado-maior de primeira classe, onde tem o posto de major.

Tem desempenhado diversas commissões importantes, quer de guerra desde a campanha do Paraguay, onde serviu a principio como ajudante da commissão de engenheiros na expedição para Mato Grosso em 1865, e depois como secretario do commando geral das forças e encarregado do Diario do exercito, quer de paz, inclusive a de presidente da provincia de Santa Catharina, depois de cuja commissão fez uma excursão pela Europa; leccionou historia e linguas no curso preparatorio da escola militar, passando d'ahi a lente de mineralogia, geologia e botanica do curso superior da mesma escola; representou na camara temporaria a provincia de Goyaz na 15ª legislaotura, sendo eleito representante da de Santa Catharina na legislatura de 1881 a 1883; é oflicial da ordem da Roza, cavalleiro da de S. Bento de Aviz e da de Christo, e condecorado com a medalha das forças expedicionarias em operações ao sul da provincia de Mato-Grosso, Constancia e valor e a do exercito em operações na guerra do Paraguay; é socio do instituto historico e geographico brazileiro, do conservatorio dramatico e de outras associações de lettras.

O nome do major Taunay vem mencionado no Pantheon Fluminense de Lery dos Santos e no Diccionario universal de Larousse, tomo 15° lettra T.

Escreveu:

- La retraite de Laguna. Rio de Janeiro, 1871, 224 pags. in-4°-Esta obra teve nova edição em Paris, 1879, com um prefacio por M. X. Reymond, e antes desta edição foi traduzida por Salvador de Mendonça e publicada no Rio de Janeiro, 1874. A retirada da Laguna é por si só bastante para immorta1izar seu autor. E' úm dos livros de autor brazileiro que mais têm sido applaudido pelas illustrações européas. Lery dos Santos cita diversos trechos honrosos, relativos a elle, dos quaes transcrevo o seguinte de Ernest Aimé, Revue bibliographique et litteraire, tomo 14°:

« Ce mot seul de retraite reveille dans toutes les memoires le souvenir de l'œuvre immortelle de Xenephont; mais peut-être bon nombre de nos lecteurs n'ont'ils gardé, qu'un souvenir cenfus de ce merveilleux recit. Nous étions un peu dans ce cas, et, craignat d'étre trompé pr nos souvenirs classiques, si lointemps, helas! nous avons voulu, avant d'exprimer notre première impression, relire posement cette fameuse Retraite des dix mille. Maintenant, comparaison faite, c'est avec une entiere assurance que, sous le double rapport de l'interet du recit et de l'heroisme des troupes, nous declarons la Retraite de Laguna supérieure à celle qui füt conduite et racontée par Xenephont. Un monument de bronse ou de granit ne rapellerait leur souvenir qu'à leurs compatriotes et aux rares voyageurs qui visitent le Brésil: le livre de M. d'Escragnolle Taunay fera admirer, par toute l'Europe les prodiges de la Retraite ' de Laguna....» A Revue britaníque e a revista ingleza Saturday Review appellidaram o autor de Xenephonte brazileiro.

- Scenas de viagem; exploração entre os rios Taquary e Aquidaban do districto de Miranda: memoria descriptiva. Rio de Janeiro, 1868. 187 pags. in-4.º - Esta obra e seguida de um vocabulario da lingua guaná ou chané, e foi ella que deu entrada ao doutor Taunay no instituto historico.

- Viagem de regresso de Mato-Grosso à côrte: memoria - Foi escripta em 1867, e publicada na revista do instututo, tomo 32º, 1869, parte 2.ª

- Relatorio geral da commissão de engenheiros junto às forças em expedição para a província de Mato-Grosso (1865-1866), correcto, augmentado e apresentado ao instituto historico e geographico brazileiro pelo ex-secretario da commissão, etc. - Sahiu na mesma revista, tomo 37º, 1874, parte 2ª, pags. 79 a 177, e 209 a 340.

- Campanha do Paraguay, commando em chefe de sua alteza o senhor marechal de exercito Conde d'Eu: diario do exercito. Rio de Janeiro, 1870. 404 pags. in-4º. - Publicando este diario, diz o doutor Taunay que nenhum fim teve mais, do que fornecer dados para uma futura historia da memoravel, campanha das Cordilheiras. Trata elle dos factos occorridos de 16 de abril de 1869, data em que sua alteza assumiu o commando em chefe do exercito, a 29 de abril de 1870, data de sua entrada na capital do Imperio.

- Vocabulario da lingua guaná ou chané. Rio de. Janeiro, 1874 - O Novo Mundo tece elogios a esta obra e transcreve em suas columnas parte della.

- A provincia de Goyaz na exposição universal de 1875. Rio de Janeiro, 1876.

- Questões politicas e sociaes: discursos proferidos nas duas primeiras sessões da 16ª legislatura da assembléa legislativa. Rio de Janeiro, 1877, 64 pags, in-8.º - Referem-se estes discursos a forças de terra.

- Questões militares. A classe militar perante as camaras. Rio de Janeiro, 1879. 32 pags. in-8.º - São artigos publicados no Jornal do Commercio por occasião da apresentação na camara dos senhores deputados dos projectos additivos e substitutivos ás propostas de leis de fixação de forças de mar e terra para o anno de 1879 a 1880.

- Carlos Gomes: discurso proferido na noite de 25 de julho de 1880 no sarão do congresso militar. Rio de Janeiro, 1880. 8.º - Sahiu no Jornal do Commercio, e tambem no Cruzeiro por determinação do mesmo congresso, a expensas suas, antes de ser publicado em folheto.

- Estudos criticos. Rio de Janeiro, 1881- Neste volume reuniu uma serie de artigos que deu á publicidade na imprensa diaria, sobre a historia da guerra do Pacifico, etc.

- A expedição do consul Langdorff ao interior do Brazil: esboço da viagem feita desde setembro de 1825 até março de 1829, escripto em original francez pelo segundo desenhista da comnussao scientifica Hercules Florence. Traducção - Sahiu na Revista do instituto historico, tomo 38°, 1875, parte 1ª, pags. 355 a 469 e parte 2ª, pags. 231 a 309, concluindo-se no tomo 39°, 1876, parte 2ª, pag. 157 a 183.

- Zoophonia : memoria pelo senhor Hercules Florence no anno de 1829, traduzida por A. d'Escragnolle Taunay - Idem, tomo 39°, 1876, parte 2ª, pags. 321 e seguintes.

- As Caldas da Imperatriz. Aguas thermaes da provincia de Santa Catharina - Idem, tomo 42°, 1879, parte 2ª, pags. 39 e seguintes, e no, Vulgarisador de Santa Catharina, tomo 1º, pags. 2, 13 e 21 e seguintes.

Ha na imprensa diaria trabalhos deste autor sobre diversos assumptos, como o :

- Elemento servil - São collecções de artigos sob os pseudonymos de Cormontaigne, André Vidal, Mucio Sœvola; etc. em 1871, e em 1874 sob o de Sentinella.

Sob o pseudonymo de Silvio Dinarte, de que usa em litteratura amena, escreveu:

- A mocidade de Trajano: romance. Rio de Janeiro, 1871. Dous volumes.

- Innocencia: romance. Rio de Janeiro, 1872.

- Lagrimas do coração, manuscripto de uma mulher. Rio de Janeiro, 1873.

- Ouro sobre azul: romance. Rio de Janeiro, 1874. Dous volumes.

- Historias brazileiras: Rio de Janeiro, 1874.

- Narrativas militares: scenas e typos. Rio de Janeiro, 1878.

- Ceus e terras no Brazil. Rio de Janeiro, 1882 - E' um livro de litteratura em que o autor descreve muitos e variados quadros da natureza brazileira, começando pela pintura natural e amena, que faz, do sertanejo e do camarada, e terminando com duas fabulas.

- Meyerbeer: opera os Huguenottes - artigo de critica que vem na Revista brazileira, 1879.

Como este tem o doutor Taunay publicado outros trabalhos de litteratura amena em revistas, e além disto, sob o pseudonymo de Flavio Elisio publicou diversas composições de musica, arte que cultiva com muito gosto, entre as quaes posso mencionar:

- La jalousie: scene de bal - para piano e canto.

- Doute d'amour: romance - idem.

- Immer! Immer! valsa para piano.

- Deux souvenirs: idem.

- Scpnsucht: idem.

- Revelation: idem.

- Legers succes: idem.

- Adelio: idem - Estas seis valsas foram publicadas com o titulo de Chopinianas.

- Dous caprichos para piano e rabeca - Op. 12 e 13. Sonata em mi bemol- Op. 3.

Desir de plaire: valsa brilhante - Op. 14.

Bonheur de vivre - idem - Op. 15.