Diccionario Bibliographico Brazileiro/Americo Hipolito Ewerton de Almeida

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Diccionario Bibliographico Brazileiro por Sacramento Blake
Americo Hipolito Ewerton de Almeida


Americo Hipolito Ewerton de Almeida - Filho de Joaquim Hipolito de Almeida e de dona Anna Clementina Ewerton, nasceu na cidade de S. Luiz, provincia do Maranhão, a 18 de agosto de 1833.

Veio, ainda menino, com seus paes para o Rio de Janeiro, aqui fez toda sua educação até receber o grau de doutor em medicina na faculdade respectiva, e exerce, ha muitos annos, a clínica homœpathica. E' socio da associação medico-homœpathica fluminense, da sociedade amante da instrucção, da sociedade auxiliadora da industria nacional, etc.

Escreveu:

- These para o doutorado em medicina. Rio de Janeiro, 1855 - Versa sobre: Asphyxia em geral, suas causas e signaes, e em particular da asphixia pelo vapor do carvão: proposições. Escutação em geral e dos phenomenos observados por meio della, pelos quaes se póde diagnosticar as molestias dos pulmões e do coroação: idem. Diagnostico differencial da amaurose e da catarata: idem. Da inflammação em geral e suas terminações: dissertação.

Das molestias venereas e seu tratamento homœpathico, contendo o que de mais util se encontra nos autores homœpathicos. Rio de Janeiro, 1860, 106 pags. in-12.º

- O medico das crianças ou conselho ás mães sobre a hygiene e tratamento homœpathico das molestias de seus filhos. Rio de Janeiro, 1860, 524 pags. in-8º — E’ offerecido a sua magestade o Imperador, dividido em quatro partes, a saber:

1ª parte. Hygiene e educação moral dos meninos.

2ª parte. Molestias da primeira infancia, suas causas, symptomas e tratamento.

3ª parte. Molestias da segunda infancia, causas, etc.

4ª parte. Diccionario dos termos téchnicos, empregados na obra — O doutor Americo Ewerton teve por collaborador neste livro o doutor Maximiano Antonio de Lemos.

Vademecum homœpathico, ou a hemœpathia ao alcance de todos: obra compilada dos melhores autores. Rio de Janeiro, 1868.