Fabulas de Esopo/O Casamento do Sol

Wikisource, a biblioteca livre
< Fabulas de Esopo
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Casamento do Sol
por Esopo
Texto publicado em Fabulas de Esopo (1848).


FABULA XIII.
O Casamento do Sol.

Dizem que em certo tempo desejou o Sol de se casar, e todas as gentes, aggravadas disso, se forão queixar a Jupiter, dizendo: Que no Estio trabalhosamente soffrião hum Sol, que com seus raios os abrasava, donde inferião e provavão que se o Sol casasse e viesse a ter filhos, queimaria o mundo todo; porque hum Sol faria Verão calmoso na India, outro em Grecia, outro na Noruega e terras septentrionaes; pelo que sendo todas as tres zonas torridas não terião gentes onde viver. Visto isto por Jupiter, mandou que não casasse.

MORALIDADE.

Todos os homens tem obrigação de estorvar que se multiplique o numero dos máos e desalmados, e dos que desafforadamente fazem aggravos a seu proximo, como nesta Fabula se finge que era o Sol, e devem pedir a Deos que os emende ou os tire do mundo, e dar favor á justiça, para que possa castigalos.