Flôr do Mar

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Flôr do Mar
por Cruz e Sousa
Poema publicado em Broqueis (1893).
Obra com ortografia atualizada disponível em Flor do Mar.




És da origem do mar, vens do secréto
Do estranho mar espumaroso e frio
Que põe rêde de sonhos ao navio
E o deixa balouçar, na vaga, inquieto.

Possúes do mar o deslumbrante affecto,
As dormecias nervosas e o sombrio
E tôrvo aspecto atterrador, bravio
Das ondas no atro e procelloso aspecto.


N'um fundo ideal de purpuras e rosas
Surges das aguas mucilaginosas
Como a lua entre a névoa dos espaços...

Trazes na carne o efflorescer das vinhas,
Auroras, virgens musicas marinhas,
Acres arômas de algas e sargaços...