Flores do Mal/Duellum

Wikisource, a biblioteca livre
< Flores do Mal

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

XXXVI

Duellum


Dois guerreiros, em luta acesa, se combatem,
Os gládios a esgrimir, n’um destemido jogo,
— Torneio singular que bem denota o fogo
Dos peitos juvenis onde as paixões embatem.

Mas eis que na peleja os gládios são partidos...
Assim o nosso amor! e as unhas aceradas,
E os dentes, vão vingar as pérfidas espadas,
No indómito furor dos ódios acendidos!

Ao fundo de um covil de tigres e chacaes,
N’um abraço homicida, os dois heroes rivaes,
Mortos, sobre um sarçal, foram cair por fim.

— Esse covil é o inferno onde estão os que amamos!
Amazona cruel, a esse covil desçamos!
O ardor do no880 odio eternizando assim!