Fragmento do Cabeleira

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fragmento do Cabeleira
coletado por Sílvio Romero
Publicado em Cantos populares do Brasil. (Pernambuco)

—Fecha a porta, gente,
Cabeleira aí vem,
Matando mulheres,
Meninos também.
Corram, minha gente,
Cabeleira aí vem,
Ele não vem só,
Vem seu pai também.
"Meu pai me pediu
Por sua benção
Que eu não fosse mole,
Fosse valentão.
Lá na minha terra,
Lá em Santo Antão,
Encontrei um homem
Feito um guaribão,
Pus-lhe o bacamarte,
Foi pá, pi, no chão.
Minha mãe me deu
Contas pra rezar,
Quem ti ver seus filhos
Saiba-os ensinar,
Veja o Cabeleira
Que vai a enforcar.

.................
Meu pai me chamou:
—Zé Gomes, vem cá;
Como tens passado
No canavial?
"Mortinho de fome.
Sequinho de sede,
Só me sustentava
Em caninhas verdes,
— Vem cá, José Gomes,
Anda-me contar
Como te prenderam
No canavial?
"Eu me vi cercado.
De cabos, tenentes,
Cada pé de cana
Era um pé de gente.