Hino do município de Arcos

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hino do município de Arcos
Letra por Padre Davi Ramos Fernandes
Melodia por Padre Davi Ramos Fernandes

Hoje, reunidos em fraternidade,
Saudamos Arcos, a nossa cidade.
És cidade jovem, gentil e fagueira
Grande esperança da gente mineira.

Dos barris e dos tropeiros,
À beira de um regato,
Surgiu teu nome faceiro,
É a lenda que o relata.
A História vem nos dizer:
Outros "Arcos" se ufanam
Do teu nome precederem
No país dos lusitanos.

Teus jardins e avenidas
Ostentam régias palmeras.
Teus campos e os cerrados
São fecundos e sagrados.
As tuas indústrias têm
Importancia mundial.
Invejável é também
Teu progresso cultural.

Hoje, reunidos em fraternidade,
Saudamos Arcos, a nossa cidade.
És cidade jovem, gentil e fragueira,
Grande esperança da gente mineira.

Teus rios correm pro mar.
Por outro mais importante,
Mas só depois de afagar
Terras suas fascinantes.
E seus saltos implusivos
Entremeiam suas vozes
Com o gorjear festivo
Dos pássaros graciosos.

Rebentos de teu madeiro,
Cantamos nomes ilustres,
Iguais a bons timoneiros
Te abrindo ditoso lustros.
De calcário as pedreiras
E suas mata hirsutas
Se estendem como trincheiras,
Vazadas de fundas grutas.

Hoje, reunidos em fraternidade,
Saudamos Arcos, a nossa cidade.
És cidade jovem, gentil e fragueira,
Grande esperança da gente mineira.

Oh! Arcos, eu quero amar-te,
Entre as urbes a primavera,
Pois sempre ouvi chamar-te
Cidade hospitaleira!
És uma estrela a brilhar
Ao lado de tantas mil.
Queremos te ouvi cantar
Em todo o nosso Brasil.

Hoje, reunidos em fraternidade,
Saudamos Arcos, a nossa cidade.
És cidade jovem, gentil e fragueira,
Grande esperança da gente mineira.