Hino do município de Botelhos

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hino do município de Botelhos
Letra por Rômulo Chiacchio
Melodia por Rômulo Chiacchio
Hino oficializado pela lei municipal nº 791, de 23 de agosto de 1983.


Vivo tristonho ...
distante da minha terra,
do alto da verde serra
onde mora o luar de prata.

Lá deixei tudo...
os meus pais, irmãos e amigos,
meus amores mais antigos,
meu violão de serenata.

Vivi meus sonhos ...
meus primeiros desenganos,
ilusões ... meus quinze anos
que ficaram para trás.

lindas quermesses ...
baile-à-chita, São João,
céu de estrelas e balão,
tempos que não voltam mais!

Minha Botelhos,
vives dentro do meu peito,
de arrancar-te não tem jeito,
como eu ninguém te amou!

Grupo Escolar ...
meu futebol ... todo o meu povo
que me faz sentir de novo
o menino que não sou!

Quantas lembranças
trago no meu coração ...
da primeira comunhão ...
quando Deus veio pra mim!

E hoje repito
a oração que fiz de joelhos:
Quero morrer em Botelhos,
há de ser lá o meu fim!