Hino do município de Caeté

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hino do município de Caeté
Letra por Nélson Biasoli
Melodia por Nélson Biasoli


Caeté... Caeté... Caeté... Maravilha da minha terra
Caeté... Caeté... Caeté... Obra suprema do Divino Mestre
Caeté... Caeté... Caeté... Jóia rara encrustada na serra
Caeté... Caeté... És enfim o paraíso terrestre

Sob o símbolo do desbravamento, com altivez
Que este povo cobre de glória
Nas lutas do solo de Leonardo Nardez
Começa Caeté a tua história

De uma estrada no planalto mineiro
De Taques e Frei Damião herderam a fé
De Viana e Arzão o vigor brasileiro
Eis a Vila Nova da Rainha do Caeté

Glória e revezes, vieram-lhe: contudo
Bem maior foi a vitória espiritual
Deram ao rei os frutos, num escudo
sangrenta emboabas de lutas e ideal

Nas plumas vermelhas, no "arco ancestral"
Lembramos o passado de glórias gentil
Chafarizes centenários, pelourinho invulgar
Igrejas seculares de encantos mil

Avante, Caeté-avante
Eis o grito varonil
Avante, Caeté-avante
Primeir brado de liberdade no Brasil (bis)

Oh! mata virgem, cabocla morena
No céu azul as estrelas formam a cruz
Que a Serra da Piedade aponta serena
Envovendo a Virgem Santa num facho de luz

Nas tardes saudosas; a cavalhada ligeira
Ao turista amigo, o nosso bem querer
A natureza embriagante, a morena faceira
Que ninguém jamais poderá esquecer

No minério, comércio, industrias e escolas
Confia o futuro brilhante
Na meiga criança que será história
No vigor jovem o porvir triunfante

Entrelaçamento de raças gigantes
De gente audaz, valente, destemida
De fortes nativos, heroicos, bandeirantes
São todos teus filhos, Oh' terra querida

Avante, Caeté-avante
Eis o grito varonil
Avante, Caeté-avante
Primeir brado de liberdade no Brasil (bis)