Hino do município de Granja

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hino do município de Granja
Letra por Padre Osvaldo Carneiro Chaves
Melodia por Joaquim Carneiro Magalhães


Quando o sol rasga a bruma da alvorada
Descobre entre perfumes e verdores
Um berço de cortina aurinevada
Coberto por dossel de lindas cores:
É Granja que nas margens situadas
Do Rio Coreaú, plena de amores
E de encantos, diz ser a pátria amada
Mãe querida que acalma as nossas dores.

Granja de Lívio Barreto
Rica terra abençoada:
Em teu seio é doce a vida,
Terna mãe, Granja adorada

Teu seio é para nós o de mãe pura,
Alenta-nos na dor e na amargura.
E dá-nos o calor dos ternos ninhos,
Sentimos-nos felizes, berço amado,
Debaixo deste céu sempre azulado,
Cobertos pelo véu de teus carinhos.
Granjenses, pela glória do Brasil,
Lutar, lutar com fogo juvenil!