Hino do município de Ipatinga

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hino do município de Ipatinga
Letra por Maria Weber de Oliveira
Melodia por Anna Letro


I

Amo as manhãs douradas,
as manhãs cheias de luz,
as noites enluaradas
sob a benção de uma cruz.
As campinas verdejantes,
ventos a soluçar,
o rio soberbo, gigante,
pelas várzeas a serpejar.

II

Amo as longas estradas,
serpentes a rastejar,
os outeiros, as chapadas,
florestas a murmurar.
A gente brava que guarda
pensamento senhoril,
do índio, do bandeirante,
para aglória do Brasil.

Salve cidade ditosa!
Salve terra senhoril,
jóia rara, preciosa,
no coração do Brasil!

III

Amo o colosso gigante,
desperto no seio de Minas,
erguido em massa possante,
na grandiosa Usiminas.
Amo teu nome, Ipatinga,
transportado ao oriente,
levado da nossa história,
ao país do sol nascente!

Salve cidade ditosa!
Salve terra senhoril,
jóia rara, preciosa,
no coração do Brasil!

IV

Do progresso subiremos
esta imensa espiral,
com orgulho ostentaremos
um nobre e puro ideal.
Salve terra dadivosa,
voltada aos céus divinais,
estrela rara e formosa,
fulgindo em Minas Gerais!

Salve cidade ditosa!
Salve terra senhoril,
jóia rara, preciosa,