Hino do município de Mairinque

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hino do município de Mairinque
Letra por Prof. José Pinto do Amaral
Melodia por Maestro Benedito Camargo


I
O progresso conduzindo
para as bandas do ocidente,
trilhos férreos que se estendem
lançam aqui sua semente.

II
Onde outrora foi Cangüera
do tupi o nome primeiro,
hoje ostenta em homenagem
o que lembra o Conselheiro.

III
Das terras do Manduzinho
eis o mais belo recanto,
um prêmio da natureza
a irradiar seu encanto.

IV
Ao nascer co’a ferrovia
herda força e diligência,
e no ardor da evolução,
jovem ganha a independência.

V
A cidade inda menina,
neste outeiro cresce, avança,
e o verde cinto que a envolve
resoluta breve alcança.

VI
Oh cenário Mairiquense;
pitoresco e invulgar;
de paisagem mui singela
lindo cromo está a lembrar.

VII
É Mairinque destacada,
por seu clima, por sua gente;
esta terra acolhedora,
onde tão feliz se sente.

VIII
Solo rico e produtivo,
com razão seu povo canta;
frutos vários e deliciosos,
tudo dá que aqui se planta.

IX
Colinas tão verdejantes,
oh que ar puro e saudável!
molduras de eucaliptos
a difundir aroma afável.

X
Um rincão privilegiado
dá a seus filhos ufania
e os que buscam seus domínios
rogam-lhe a cidadania.

XI
ao citá-lo, assim em versos,
tão modestos quão sinceros,
ponho aqui minha amizade
ao local que tanto quero,

XII
que se orgulha de teu povo
de conduta modelar,
e que tem como divisa
o trabalho, a fé e o lar.