Hino do município de Paulista (Pernambuco)

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hino de Paulista
Letra por Joel Andrade
Melodia por Joel Andrade
1

O antigo Engenho de Manuel Navarro
Cresceu e para o mundo despontou
É hoje palco de um progresso imensurável
Paulista, símbolo da graça e do labor!

2

Em teu rico solo, o choro é riso
Doce paraíso encantador
Onde os dias têm mais luz
Onde as estrelas têm mais fulgor

Estribilho

Em cima, o céu é mais azul, é mais bonito Refrão
Em baixo, a brisa tem aroma de eucalipto
Teu povo é mais ordeiro e mais gentil
Paulista, fração linda do Brasil (BIS)

3

Qual grande lençol verde se agitando
T eu mar faz do teu leste atração
Enquanto o sol que é bem mais sol sobre teu solo
Esquenta o ar, esquenta a vida esquenta o chão

4

És o apogeu de um sonho lindo
Esplendor de um dia de verão
Onde a paz reside em paz
Onde as roseiras bem mais rosas dão

Estribilho

Em cima, o céu é mais azul, é mais bonito Refrão
Em baixo, a brisa tem aroma de eucalipto
Teu povo é mais ordeiro e mais gentil
Paulista, fração linda do Brasil (BIS)

Este hino foi criado (poema e melodia, incluindo a introdução) no dia 02 de junho de 1973. Foi oficializado através da Lei Municipal 1.473/74 que teve nova redação dada pela Lei Municipal 2.784/85. O primeiro intérprete do Hino foi o cantor Renildo Souza.