Kassaman

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Juramos, pelo raio que destrói,
Pelos rios de generoso sangue derramado,
Pelas brilhantes bandeiras que ondulam,
Pairando com orgulho nas altas montanhas,
Que nos levantámos, e quer vivamos ou morramos,
Estamos decididos a que Argélia viva -
Sê, pois, nossa testemunha - sê nossa testemunha - sê nossa testemunha!

Somos soldados em revolta, pela verdade
E lutámos pela nossa independência.
Quando falámos, ninguém nos ouviu,
Então, adoptámos o ruído da pólvora para nosso ritmo
E o som das armas como melodia,
Estamos decididos a que Argélia viva
Sê, pois, nossa testemunha - sê nossa testemunha - sê nossa testemunha!

Com os nossos heróis faremos o exército de amanhã,
Com os nossos mortos edificaremos uma Glória,
Os nossos espíritos ascenderão à imortalidade
E sobre os nossos ombros levantaremos o estandarte.
Fizemos um juramento solene à Frente de Libertação da nação,Estamos decididos a que Argélia viva
Sê, pois, nossa testemunha - sê nossa testemunha - sê nossa testemunha!

O grito da Pátria ecoa nos campos de Batalha.
Ouvi e respondei ao chamamento!
Que seja escrito com o sangue dos mártires
E lido pelas gerações futuras.
Oh, Glória, como resistimos com as nossas mãos por ti!,
Estamos decididos a que Argélia viva
Sê, pois, nossa testemunha - sê nossa testemunha - sê nossa testemunha!