Mal me tragedes, ai filha

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mal me tragedes, ai filha
por Juião Bolseiro


Mal me tragedes, ai filha,
porque quer'haver amigo,
e pois eu, con vosso medo,
non o hei, nen é comigo,
     non hajade-la mia graça
     e dé-vos Deus, ai mia filha,
     filha que vos assí faça,
     filha que vos assí faça.

Sabedes ca sen amigo
nunca foi molher viçosa,
e, porque mi o non leixades
haver, mia filha fremosa,
     non hajade-la mia graça
     e dé-vos Deus, ai mia filha,
     filha que vos assí faça,
     filha que vos assí faça.

Pois eu non hei meu amigo,
non hei ren do que desejo,
mais, pois que mi por vós vẽo,
mia filha, que o non vejo,
     non hajade-la mia graça
     e dé-vos Deus, ai mia filha.
     filha que vos assí faça,
     filha que vos assí faça.

Per vós perdí meu amigo,
por que gran coita padesco,
e, pois que mi o vós tolhestes
e melhor ca vós paresco,
     non hajade-la mia graça
     e dé-vos Deus, ai mia filha,
     filha que vos assí faça,
     filha que vos assí faça.