Memórias Póstumas de Brás Cubas/CXIX

Wikisource, a biblioteca livre
< Memórias Póstumas de Brás Cubas

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Memórias Póstumas de Brás Cubas por Machado de Assis
Capítulo CXIX: Parêntesis

Quero deixar aqui, entre parêntesis, meia dúzia de máximas das muitas que escrevi por esse tempo. São bocejos de enfado; podem servir de epígrafe a discursos sem assunto:



Suporta-se com paciência a cólica do próximo.



Matamos o tempo; o tempo nos enterra.



Um cocheiro filósofo costumava dizer que o gosto da carruagem seria diminuto, se todos andassem de carruagem.



Crê em ti; mas nem sempre duvides dos outros.



Não se compreende que um botocudo fure o beiço para enfeitá-lo com um pedaço de pau. Esta reflexão é de um joalheiro.



Não te irrites se te pagarem mal um benefício: antes cair das nuvens, que de um terceiro andar.