Meu amor! adoro-te!/Edade Média

Wikisource, a biblioteca livre
< Meu amor! adoro-te!

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Edade Média (Belmonte).jpg
Nos Tempos do Feudalismo (Belmonte).jpg
NOS TEMPOS DO FEUDALISMO

"O suzerano, em troca da concessão do feudo, recebia os serviços dos vassalos".

Quanto ás "vassalas", a Historia de cala inexplicavelmente...

Mas nós não temos nada que ver com isso.

No Tempo das Cruzadas (Belmonte).jpg
NO TEMPO DAS CRUZADAS

Quando o guerreiro audaz, na Terra Santa, exclamava aos seus commandados: "ha mouros na costa", não sabia que, no seu castello, havia a mesma coisa...

Na Época dos Torneios (Belmonte).jpg
NA ÉPOCA DOS TORNEIOS

O truão costumava exclamar nesses momentos:

— E dizem que o bobo sou eu...

Na Veneza Romântica (Belmonte).jpg
NA VENEZA ROMÂNTICA

Não canta o rouxinol, não canta a cotovia...

Vae "cantar-lhe" no lombo, um banho de água fria.


 

Esta obra está em domínio público em países onde os direitos autorais expiram 70 anos após o falecimento do autor.


Nuvola apps important.svg
Caso seja uma obra publicada pela primeira vez entre 1923 e 1977, certamente não estará em domínio público nos Estados Unidos da América
 

Todas as obras publicadas antes de 1º de Janeiro de 1927, independentemente do país de origem, se encontram em domínio público.


A informação acima será válida apenas para usos nos Estados Unidos — o que inclui a disponibilização no Wikisource. (detalhes)

Utilize esta marcação apenas se não for possível apresentar outro raciocínio para a manutenção da obra. (mais...)