Meu bem, como vosso mal (ortografia original)

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Meu bem, como voſſo mal (ortografia original)
Vilancico publicado em Villancicos que se cantaram na See do illvstrissimo senhor Dom Ioam de Mello Bispo Conde. Nas Matinas, & Feſta dos Reys de 1697 (como Villancico IV). Consulte também: Meu bem, como vosso mal (ortografia atualizada)


Meu bem, como voſſo mal
De febre de amor procede
Os alivios do achaque,
São os augmentos da febre.

Porque quem fino idolatra
Neſſe incendio que padece
Quanto mais arde na chama,
Chama remedio o que ſente.

Vede amante da minha alma
Que conforme eſſe mal creſce,
Com vos parecer ſuave
Eis de ter grande cruz nelle.

Là virà tempo meus olhos,
Em que tanto ardor ſe augmente,
Que não ſò vos cuſte ſangue,
Mas tambem vos cuſte ſede.

Mas nelle, enfermo divino,
Dia decretorio tendes,
Em que o voſſo mal acabe,
Porque o noſſo bem comece.

Eſtribillo.

Enfermo meu brinco
De amores naceis,
Que he mal que ſentis,
Porque bem quereis.

Coplas.

Todo enfermo de amores
Meu bem vos vemos,
Padecendo o achaque,
Dando o remedio.

Serà ferido o peito,
Mas não me admiro,
Porque hum peito que he amante,
Sempre he ferido.

A todos minha vida,
Neſta doença.
Procurais dar a gloria,
Com ter a pena.

Eſtribilho.

Enfermo, &c.