Ministro douto, afável, comedido

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ministro douto, afável, comedido
por Manuel Botelho de Oliveira


À morte do desembargador Jerônimo
De Sá e Cunha

Ministro douto, afável, comedido,
Discreto, pio, reto, e respeitado,
Foste de todos igualmente amado,
Como foste de todos bem sentido.

Morreste; porém cuido persuadido
Que não morreste não, porque lembrado
Vives nos corações tão retratado,
Como se nunca foras fenecido.

Inda que contra nós a Parca corte
Os teus fios vitais por despedidas,
Não temas de que acabes dessa sorte;

Antes entre memórias repetidas,
Se ũa vida perdeste em ũa morte,
Nos corações cobraste muitas vidas.