Muito punhei de vos negar

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Muito punhei de vos negar
por Vasco Gil


Muito punhei de vos negar,
senhor fremosa, o gran ben
que vos quero; mais ja per ren
non hei poder de me guardar
     que vos non haja de fazer
     do ben que vos quero saber.

Quisera-m'eu que foss'assí
que podesse meu coraçón
encobrir, mais no'me perdón
Deus, se ja poss'al fazer i
     que vos non haja que fazer
     do ben que vos quero saber.

Ca entend'i eu por meu mal
que vós parecedes melhor
de quantas eu vi, mia senhor;
pero non poss'i fazer al
     que vos non haja de fazer
     do ben que vos quero saber:

Tal ben vos quero que ben sei
per ren que non posso guarir;
pero non me poss'én partir,
mais é'ssí que poder non hei
     que vos non haja que fazer
     do ben que vos quero saber.

Ca todo non sei hoj'eu quen
o podesse dizer per ren.

E negara-vo-l'eu, mais non
quis Deus, nen o meu coraçón.