Muitos têm hoje por meu trobar

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Muitos têm hoje por meu trobar
por Vasco Fernández Praga de Sandim


Muitos têm hoje por meu trobar
ca mi o nom faz nulha dona fazer;
e ben'o podem por assi teer!
Pero a dona que eu vi falar
nunca melhor nem melhor semelhar
mi o faz a mi, per boa fé, fazer.
  
Pero Deus sabe - a que se rem negar
nom pode - que, macar mi o faz fazer,
que o nom sabe, nem ar há poder
de o saber; nem sei hoj'eu osmar
que lh'eu podesse dizer o pesar,
macar eu muit'o quisesse fazer.
  
Ca mi soub'eu sempre mui bem guardar,
a Deus loado!, de m'homem fazer,
nem a molher, a verdad'en saber;
e nunca m'en Deus leixe bem achar,
se m'ant'hoj'eu nom quisesse matar
que mais daquest'end'a ela fazer!
  
E vedes que me faz assi quitar
de mais daquest'end'a ela fazer!:
porque o faço, posso-a veer,
e ena terra com ela morar;
e est'eu nom poderi'acabar
senom per esto que faç[o] fazer.