Nos marítimos reinos imperioso

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nos marítimos reinos imperioso
por Manuel Botelho de Oliveira


{{d|Ao mesmo senhor, entrando
no porto da Bahia na mesma ocasião
tempestuosa, havendo antes
bonança nos mares

}}

Nos marítimos reinos imperioso
Éreis do Rei Netuno obedecido,
Com vosso ilustre jugo enobrecido,
Inchado o mar se viu por venturoso.

Tétis já vos queria para esposo,
Anfitrite vos tem favorecido;
Prendia amor ao Bóreas atrevido,
E desatava ao Zéfiro amoroso.

Mas sabendo Netuno o vosso cargo,
Vossa ausência previu, e no Hemisfério
Borrascas move com tormento amargo:

Pois sente que com fácil vitupério
Deixeis de seu cristal o império largo,
E da terra busqueis o novo Império.