Obras poeticas de Ignacio José de Alvarenga Peixoto (1865)/A Maria Iphigenia

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
(A Maria Iphigenia, em 1786, quando completava sete annos de idade)
por Alvarenga Peixoto
Poema agrupado posteriormente e publicado em Obras poeticas de Ignacio José de Alvarenga Peixoto.
A MARIA IPHIGENIA
EM 1786, QUANDO COMPLETAVA SETE ANNOS DE IDADE


Amada filha, é já chegado o dia,
Em que a luz da razão, qual tocha acesa,
Vem conduzir a simples natureza,
É hoje que o teu mundo principia.

A mão, que te gerou, teus passos guia,
Despreza offertas de uma vã belleza,
E sacrifica as honras e a riqueza
A’s santas leis do Filho de Maria.

Estampa na tu’alma a caridade,
Que amar a Deos, amar aos semelhantes,
São eternos preceitos da verdade;

Tudo o mais são idéas delirantes;
Procura ser feliz na eternidade,
Que o mundo são brevíssimos instantes.