Obras poeticas de Ignacio José de Alvarenga Peixoto (1865)/Ao marquez de Lavradio

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
(Ao marquez de Lavradio, vice-rei do Estado do Brasil)
por Alvarenga Peixoto
Poema agrupado posteriormente e publicado em Obras poeticas de Ignacio José de Alvarenga Peixoto.
AO MARQUEZ DE LAVRADIO
VICE-REI DO ESTADO DO BRASIL

Honradas sombras dos maiores nossos,
Que estendestes a lusa monarchia,
Do torrado Equador á zona fria,
Por incultos sertões, por mares grossos;

Sahi a ver os successores vossos
Revestidos de gala e de alegria,
E nos prazeres do mais fausto dia
Dai vigor novo aos carcomidos ossos.

Lá vem o grande Affonso, a testa erguendo
A ver Carvalho, em cujos fortes braços
Crescem os netos, que lhe vão nascendo.

E o suspirado Almeida rompe os laços
Da fria morte, o neto invicto vendo
Seguir tão perto de Carvalho os passos.