Os rebeldes

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Os rebeldes
por Luís Delfino
Publicada em Rosas Negras.


Tenho ouvido dizer que desde o homem primeiro
Houve o medo de Deus, o Deus bom da Escritura;
E sempre viu-se em todo o tempo a criatura
Ter o terror, que preso, acusa o prisioneiro.
 
Ante a dor um rebelde uivou um dia inteiro;
Perguntou: — Por que à dor a vida se mistura?
E um audaz Prometeu, grande, como um argueiro,
Foi, e mediu com Deus sua própria estatura.
 
Como fundo o céu todo, o céu todo e o horizonte...
Assim sondando o espaço, e olhando fronte a fronte,
Dous heróis devem ser, antes de uma batalha.
 
Talvez trema a montanha ao pé de um grão de areia,
Porque se ela inda agora o enorme dorso alteia,
Pode ser amanhã pó, que o vento ergue e espalha...