Página:A Bella Madame Vargas.djvu/197

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Belfort

Tenha confiança. Eu quero e quando eu quero, raramente os outros deixam de querer o que eu quero. Estou vigilante. se o que lhe disse não bastar, agirei, e deante do que eu tenho, as velleidades desaparecerão.


José (voltando).

Então até amanhã.


Madame Vargas

Meu bom José… Vae, não é assim?


José

Que se ha de fazer, se é vontade sua.


Madame Vargas

José, vá. E saiba que nunca na minha vida estimei alguem como o estimo.


José

Está nervosa, Hortencia. Continua nervosa. Não imagina como fico inquieto. Ainda ha pouco quasi compromette o nosso segredo…