Página:A Bella Madame Vargas.djvu/215

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


tes já lhe escrevera chamando-o. Pobre José! Receberá duas cartas minhas. Sim. Escrevi. Estou a ouvir-te apenas como lição só para sentir bem a tua baixesa, para ver quanto desci. Mas o José, está a chegar. Contei-lhe tudo, tudo. Elle sabe tudo. E vae-te expulsar, vae-te correr como um criado ordinario.


Carlos

Havemos de ver.


Madame Vargas

Verás bem pago o teu cynismo. Um homem que tortura assim uma mulher é um covarde. Mas não és tu que o esperas, sou eu que te retenho para que elle te encontre. Que venha! Que venha! (Ruído fora, recua apavorada.) Ah!


Carlos (dando um salto).

Silencio! (Vae até á janella, espia o terraço. Hortencia acompanha-o quasi de rastos. Momento.) Uf! nada. Talvez o Braz, passando em baixo… (Olha Hortencia). Muito menos desejo de que