Página:A Patria Brazileira.djvu/148

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
— 132 —


Guerra Delphim Carlos de Carvalho, que pelo notável feito recebeu o expressivo titulo de Barão da Passagem, transpoz o

temeroso passo, pela madrugada, protegida pelos fogos do grosso da Esquadra, collo cada em ])osição conveniente e sob a direcção do Visconde de Inhaúma.

Não deveis ignorar, meus caros concidadãos, alguns pormenores desse glorioso feito que, podemos dizer com orgulho, repercutiu no mundo civilisado, como um assombroso attestado de audácia.

Eis a parte final da communicação dirigida por Delphim de Carvalho ao Visconde de Inhaúma:

«... A ordem de marcha era a seguinte: o Barroso com o monitor Rio Grande na testa da linlia, o Bahia com o Alagoas no centro, e o Tamandaré com o Pará na rect aguarda.

A divisão achava-se fundeada no poi-to Elisiario.

Á maia noite suspendeu e seguiu a passar Humaytá, o que se devia effectuar pouco depois das 2 horas e antes de nascer a lua, mas o mau governo deste não permittiu chegar a Humaytá senão ás 3 1/2 horas.

Ás 3 horas e 35 minutos já todas as baterias inimigas convergiam os seus fogos sobre o Barroso e o Rio Grande Parecia que aquelles navios iam ser esmagados pelos projectis.

l*osição da fortiileza de Hunia>tá.