Página:A Patria Brazileira.djvu/169

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
— 153 —


A metralha, porém, clizima-lhe as fileiras, completando então a cavallaria a obra cie destruição. Officiaes e praças escapas ao morticínio abrigam-se nos capões do matto, e continuam a fuzilar o inimigo.

Divisa agora o Tenente Gosta, de onde se acha á frente de poucos soldados, no meio da fumarada, um troço de inimigos, conduzindo prisioneiro o Coronel Lima e Silva, Gommandante do batalhão destroçado, gravemente ferido.

Gama Gosta, impellido então pela audácia do desespero, aponta aos soldados o corpo ensanguentado do Gommandante, desaíia-lhes o patriotismo e a coragem, avança resoluto, apodera-se do prisioneiro, e consegue transpor as diííiculdades e chegar com elle ao acampamento.

Por esse brilhante feito foi Gama Gosta declarado Tenente eífectivo por actos de bravura (*).

Mas a batalha de Avahy não representa somente para nós um estupendo feito d′armas nos annaes de nossas glorias militares; pertence, egualmente, como obra prima e grandiosa, aos fastos de nossa historia artística.

Pedro Américo, o genial pintor brazileiro, transportou-a para a esplendida tela, cuja reproducção vereis adeante.

Neste imponente quadro, que mede quasi onze metros de comprimento e seis de altura, Pedro Américo, na phrase de illustre critico não escolheu precisamente «o fim desta terrível batalha, e sim a primeira manifestação de seu epílogo, quando, depois de violento fogo de artilharia, carregam sobre o inimigo a 5 divisão de cavallaria e três batalhões de

(*) o retrato deste valente official está figurando no quadro que vereis em outro capitulo representando os xdtimos dias de Carlos Gumes. Notae na face esquerda um grande sulco, resultado de grave ferimento recebido no combate de Potrero-Oveja, em õ de Outubro de 1867.