Página:A Patria Brazileira.djvu/205

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
— 189 —


Por ellas rerá o Sr. Pliipps que a Grã-Bretanlia cedeu á justiça e á razão, desoccupando a ilha da Trindade e proclamando os direitos em que o Brazil succedeu por motivo de sua independência p )litica e por estar a ilha da Trindade sob a jurisdicção do Governo do Rio de Janeiro.

O titulo de 1700, invocado por Lord Salisbury, não resistiria aos factos anteriores, como não pôde resistir aos subsequentes.

Submetto, também, á appreciação do Sr. Phipps a carta régia de 22 de Fevereiro de 1721, em que D. João, Rei de Portugal, ordenou providencias no sentido de impedir que a companhia ingleza de Guiné se servisse da ilha da Trindade para o commercio de escravos.

Foi sem duvida solemne protesto contra o acto de 1700, praticado pelo ■Capitão Halley.

Cumpro o dever de appellar para os sentimentos de justiça do Governo de Sua Magestade a Rainha da Grã-Bretanha, no intuito de afastar das boas relações que mantém com o da Republica dos Estados Unidos do Brazil motivo de perturbação. Não tenho duvida que á verificação do que affirmo seguir-se-ha espontânea desoccupação da ilha da Trindade, como fez em 1782 o Governo de Sua Magestade Britannica.

E porque o Sr. Phipps no final de sua nota allude á suggestão que me fez de suspender-se a ordem de ir á ilha da Trindade um navio de guerra brazileiro verificar o que lá occorria, e declara que, á vista do exposto «m nome do seu Governo, não ha mais necessidade de mandal-o para verificar-se estar o Governo de Sua Magestade a Rainha exercendo -acto de soberania com a occupação da ilha, faço o mais vivo protesto contra similhante asserção, resalvando todos e quaesquer direitos da Republica dos Estados Unidos do Brazil e pedindo licença para fazer sentir ao Sr. Phipps, confirmando o que verbalmente lhe declarei hoje, ás 11 1/2 da manhã, que, forte no seu direito, a Republica dos Estados Unidos do Brazil não o abandonará, confiando antes de tudo nos sentimentos do Governo deS. M. a Rainha da Inglaterra.»

Ern face da evidente demonstração de nossos direitos sobre a ilha disputada, sentiu-se a Inglaterra em uma posição diíFicil e procurou uma sahidas propondo ao Governo Brazileiro o recurso do arbitramento.

Este recusou-o terminantemente, declarando que os direitos do Brazil eram tão palpitantes cpie a Nação não poderia