Página:A morgadinha dos canaviais.djvu/145

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
145

cipicios, e para tudo isso é necessaria a completa liberdade de movimentos. Ha occasiões, em que melhor nos servem os nossos dois braços, do que o braço de outro, embora seja o de um héroe.

—­Mas de certo que não é á borda dos precipicios que esse auxilio se escusa—­replicou Henrique.

—­É, muitas vezes é. Ha bordas tão estreitas, que mal cabe n’ellas uma pessoa só; felizmente que a natureza nos dá um braço então... um braço de giestas, por exemplo.

—­Vê lá, Lena,—­disse Christina ao ouvido da prima.—­Talvez seja melhor que acceites. Resta-me, a mim, o braço de Augusto.

—­Se continuas com essas loucuras, Christina, obrigas-me a odiar-te. Sr. Augusto—­continuou voltando-se para este—­espero que tome a direcção do nosso passeio; ninguem melhor conhece os maïs bellos pontos de vista; lève-nos por lá, embora tenhamos de comprar as bellezas á custa de perigos e de fadigas. Partamos!

O monte onde se erigira a capella da Senhora da Saude, afamada por seus milagres e pela sua romaria n’um circulo de muitas leguas de raio, era uma elevada rocha vulcanica, que dominava as freguezias ruraes de maïs de dois concelhos. Estendiam-se-lhe aos pés as alcatifas da maïs rica vegetação; banhava-lh’os a agua dos ribeiros, das levadas e torrentes, arterías fertilisadoras de extensas veigas e pomares; mas elle, o gigante orgulhoso e selvagem, recebia aquelles preitos, olhava sobranceiro aquella opulencia, e, como se fizesse gala da sua rudeza, em vez de cobrir os hombros com o manto real, que lhe estendiam aos pés, permanecia aspero, severo e nú, como nas épocas primitivas, em que uma convulsão tremenda o evocára do seio da terra, para o consolidar em colosso.

Apenas, como symbolo de realeza, coroava-lhe a fronte alta a alameda, que, havia perto de um se-