Página:A morgadinha dos canaviais.djvu/207

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
207

—­Elle diz que não quer nada.

—­Bem sei, todos dizem o mesmo—­disse o conselheiro, com a sua descrença de homem politico.

Tapadas retirou-se mal assombrado. De facto a opinião publica era, por toda a aldeia, em extremo adversa aos cemiterios, e elle mesmo não estava de todo limpo do preconceito geral, mas a sua affeição ao conselheiro obrigava-o a digerir a disposição legal, conforme podia.

Depois d’elle se retirar, o conselheiro disse, erguendo-se:

—­Vem em má occasião a medida, vem; é arrojada para épocas eleitoraes; se houvesse um chefe hábil que a aproveitasse, podia... Em todo o caso não transijo.

Eram dez horas quando se levantou a sessão, e Henrique voltou com a tia para Alvapenha.

XIII



Ao outro dia a impaciencia de Angelo não lhe permittiu longa demora no leito. Tardava-lhe o vêr todos aquelles sitios, tão seus conhecidos; arvores que uma por uma distinguia, sebes, atalhos de campos, e quebradas de montés. A custo o puderam reter para o almoço; resignou-se porém a não ultrapassar, até então, os muros da quinta. Logo porém que sorveu á pressa o ultimo golo de chá, partiu, veloz como uma lebre, sem nem sequer dar ouvidos á enfiada de recommendações de sua tia D. Victoria, que teimava em o querer prévenir, com sócos, gabão e guarda-chuva, de uma hypothetica mudança de tempo.

Angelo partiu. A tudo que via pelo caminho encontrava ligada uma recordação e uma saudade;