Página:Archivo nobiliarchico brasileiro.djvu/26

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Heraldic Crown of Spanish Count.svg
Em campo azul, uma asna de prata acompanhada, em chefe, de duas estrelas de ouro e em ponta, de uma palmeira do mesmo, posta em um monte de sinople. Divisa: Consilium in providendo, celeritas in conficiendo.
Esta página contém uma imagem. É necessário extraí-la e inserir o novo arquivo no lugar deste aviso.

A

BAETÉ. (Visconde com grandeza de) Antonio Paulino Limpo de Abreu.

Nasceu em Lisboa, em 22 de Setembro de 1798 e falleceu em 14 de Setembro de 1883 no Rio de Janeiro.

Filho do Tenente-Coronel de Engenheiros, Manuel do Espirito Santo Limpo e de sua mulher D. Maria da Maternidade de Abreu e Oliveira.

Casou com D. Anna Luiza Carneiro de Mendonça, filha de João José Carneiro de Mendonça, Tenente-Coronel de Milicias e Fazendeiro, fallecido no Rio de Janeiro, em 10 de Desembro de 1873.

Formado em leis, pela Universidade de Coimbra, em 1820; era brasileiro, ex-vi da Constituição. Exerceu todos os cargos da magistratura até o de Ministro do Supremo Tribunal de Justiça em 1846. Foi Presidente da Provincia de Minas Geraes, em 1833; Deputado á Assembléa Geral por essa Provincia, na 1ª e 4ª legislaturas, de 1826 a 1841; na 5ª de 1842. na 6ª de 1845 a 1847; presidindo a Camara de 1830 a 1833 e de 1845 a 1847.

Senador por Minas Geraes, em 1847. Foi doze vezes Ministro de Estado, sendo tres vezes nos tres Gabinetes da Regencia de Diogo Antonio Feijó.

Era Conselheiro de Estado em 1848; presidiu o Senado de 1861 a 1873; do Conselho de S. M. o Imperador. Como Enviado Extraordinario em missão especial ao Rio da Prata celebrou o tratado de commercio de 7 Março de 1856 com a Argentina. Presidente do Conselho varias vezes; era Gentil-Homem da

Casa Imperial, Grande do Imperio, Dignitario da I. Ordem do Cruzeiro, Grã-

24