Página:As relações luso-brasileiras.pdf/64

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
62

antigas provincias pela autonomia concedida pelo novo regimen federativo aos seus estados, basta que comparemos a exportação de 1901 com a de 1906. A differença, n'esse curto espaço, é de pasmar. Vejamol-a:

Estados Valores em £ Augmento ou diminuição
1901 1906
Matto Grosso 356.180 376.023 + 5,57%
Amazonas 4.688.477 6.643.050 + 41,69%
Pará 4.053.264 6.665.191 + 64,44%
Maranhão e Piauhy 192.604 652.485 + 238,77%
Ceará 159.595 822.586 + 489,27%
Rio Grande do Norte 34.376 58.342 + 69,72%
Parahyba 92.561 549.535 + 489,98%
Pernambuco 1.472.105 1.333.127 9,44%
Alagoas 489.820 514.095 + 4,96%
Sergipe 8.849
Bahia 3.133.103 3.706.617 + 18,30%
Espirito Santo 553.195 784.726 + 41,85%
Rio de Janeiro e Minas 7.857.423 7.481.159 4,79%
S. Paulo 16.140.742 20.282.593 + 25,66%
Paraná 653.039 1.310.832 + 100,73%
Santa Catharina 145.264 315.522 + 117,21%
Rio Grande do Sul 620.247 1.563.748 + 152,12%

Só diminuiu a exportação de dois estados: Rio de Janeiro e Pernambuco. É devido este facto a baixa de um dos seus principaes artigos, o assucar, que de 71 réis, ouro, em 1901, passou a venderse a 60 réis, em 1906, por kilo. Apezar desta depreciação ser de 15,59%, a diminuição representou, para Pernambuco, 9,44%, e, para o Rio de Janeiro, 4,79%, o que indica que houve augmento na exportação global.


Nesse periodo a importação, que significa a acquisição de conforto e de instrumentos de progresso, tambem teve sensivel marcha ascendente.

Não houve estado em que a importação diminuisse de 1901 para 1906. Cresceu 31,9%, na Bahia; 33,1%