Página:Bem cavalgar.djvu/12

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
vi
NOTICIA DO MANUSCRITO.


com as armas de França, como muitos outros daquella Biblioteca. O manuscrito que elle contem é evidentemente uma copia, porem feita com a maior perfeiçaõ e luxo, que póde desejar-se e conferida com o maior escrupulo, o que se vê de algumas palavras essenciaes ao sentido, e até lettras que por engano e copista raras vezes tinha omitido; as quaes se achaõ escritas com a mesma tinta, e com o mesmo caracter entre as linhas do texto. Nelle naõ ha raspadella, nem emenda, a naõ serem as poucas que acima dissemos, e está perfeitamente conservado. A lettra capital, ou a inicial de cada capitulo, é cuidadosamnte desenhada com tintas de diversas cores e estes desenhos enriquecidos muitas vezes com oiro; os acessorios deles ocupaõ toda extensaõ da columna em que o capitulo começa; tudo na forma usada nos manuscritos mais perfeitos daquelles tempos.

O que o Sr. Duarte comprehendeo debaixo do titulo de Leal Conselheiro, compõe-se de uma Tavoa, que occupa as primeiras tres paginas e principio da quarta, cujo o resto fica em branco; de um Prollego que principia na terceira folha e acaba no recto da quarta e de 103 capitulos que occupaõ desde o verso da folha 4 até ao recto da folha 96 em que acaba a obra. Na segunda columna da mesma pagina ficaõ 31 linhas em branco, seguem-se duas folhas, igualmente em branco, e no recto da folha 99 começa o mesmo luxo e perfeiçaõ o livro da Ensinança de bem cavalgar, o qual occupa até o meio da pimeira columna da folha 128. É o que julgamos sufficiente, para se poder fazer ideia deste belo manuscrito, para o que muito ajudara o fac simile, que se ajunta a esta primeia ediçaõ.

Perguntando o Bibliothecario, por quem isto escreve, se por ventura este e outros preciosos manuscritos, que se acham na Bibliotheca, seriaõ do espolio do Sr. D. Antonio, Prior do Crato; ou se existia al-