Página:Bem cavalgar.djvu/39

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


fazer proueito,ajnda que doutros bem nom seja filhado.

Capitullo XII.
de como deuemos fazer por non cayr acada huã das partes.

Em oque abesta faz segundo disse per que nos pode derribar, para cada hua das partes, auemos ajuda muyto principal no ãdar do corpo, nõ tardando, nẽ nos trigando em tal guisa que uoltemos ocorpo primeiro q̃ abesta, ou fiquemos quandosse ella uoltar, ou desuiar. Mais por boa sabedoria segurança e grande costume, nosso corpo uaa como ella for, se der auolta das maãos altas, e pernas baixas nos andemos cõ ocorpo alguã cousa baixo para deãte.E fazendo uolta sobre as maãos e as pernas altas, nosso corpo ande direito, lãçado atras como requere aaltura das pernas, nõ ficando tardynheiro, nẽ sesndo trigoso mais do que abesta uai; fazendo por esta guisa de grande acertamẽto poderemos cair, nẽ receber nehuũ embargo. E cõpre muyto para ello apertar das pernas, ajuda dos pees, e das maãos para acorrer ao tẽpo da necessidade.

Capitullo XIII.
da pregunta q̃ se faz donde he melhor apertar as pernas, e como se deuẽ trazer os pees.

Tornando anosso proposito, fazẽ alguũs pregũta se he mais firme apertar as pernas dos geolhos, se decima, ou uẽtres dellas. Esse he melhor pera seer firme detodo opee na estribeira, se de meo, ou da po[nt]a. A este eu respondo q̃ nom da mais huũ queo al, por que ja uy detodas guisas fortes caualgadores. Porẽ para fortelleza cada huũ caualgue como teuer geito, e lhe requerer assella em q̃ andar, estrebeiras q̃ trouuer e as cousas q̃ abesta ou el faz. E se apertar as pernas mais dehuũ lugar que doutro ou de trazer opee todo dẽtro,