Página:Bem cavalgar.djvu/9

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


NOTICIA DO MANUSCRITO
EXTRAHIDA DOS ANNAES DAS SCIENCIAS, DAS ARTES E DAS LETTRAS
TOMO 8.° E 9.°

De todos os Auctores Portuguezes de que temos noticia e que podemos consultar, os primeiros que escrevêraõ com mais individuaçaõ sobre as obras do Sr. D. Duarte, foraõ os dois Chronistas contemporaneos Fr. Bernardo de Brito e Duarte Nunes de Leaõ. O primeiro nos seguintes termos: Escreveo (o Sr. D. Duarte) alguns tratados por muito bom estilo, em particular do fiel Conselheiro, do bom governo da Justiça, de que eu vi uns grandes fragmentos em um livro pequeno, e mui antigo, e da Misericordia, que naquelle tempo foraõ tidos em grande estima... deichou um livro de cavalgar e domar bem um cavalo. Duarte Nunes de Leaõ Cap. xix da Chronica daquelle Monarcha diz: ... Na lingua latina escreveo alguns livros de coizas moraes, e entre elles um tratado do regimento da Justiça e dos Officiaes della, de que uma parte se vê ainda na Casa da Supplicaçaõ. Escreveo outro tratado dirigido á Rainha sua muher, cujo titulo era do Leal Conselheiro. Fez outro livro para os homẽs que andaõ a cavallo, em que parece daria alguns preceitos de bem cavalgar e governar os cavallos.

Fr. Bernardo de Brito contentando-se com dizer que víra grandes fragmentos em um livro pequeno e mui antigo, sem nos declarar se este livro era impresso ou manuscrito, e em poder de quem existia, parece ter visto estes fragmentos nos mesmos codices em que achára as Peregrinaçoẽs da Senhora da Nazareth e a Doaçaõ de D. Fuas Roupinho, e por isso naõ quizera deixar-nos delles mais circunstanciada noticia.